História

Como nasce o projeto

Fundada em Outubro de 2012 e situada junto à Alameda da Universidade de Lisboa, a Escola de Música do Colégio Moderno deu corpo a um sonho antigo da direção do Colégio.

A Escola de Música é dirigida pela Professora Inês Saraiva e pelo Maestro César Viana, duas referências no meio musical português, e conta com um leque de professores de grande qualidade, a que se juntaram os professores de música do Colégio.

Inicialmente vocacionada para o ensino de  instrumentos de cordas – violino, viola de arco, violoncelo – a Escola alargaria, a pedido de pais e alunos, a sua atividade lectiva ao ensino de piano, tendo como coordenadora dos professores deste instrumento a pianista Jill Lawson.

Dos 50 alunos iniciais, que acompanharam os professores na sua transição, aos atuais 250, foi um pequeno salto apenas.  Embora a maioria frequente também o Colégio Moderno, a Escola de Música é uma instituição autónoma, aberta ao exterior, e o número de alunos oriundo de outras escolas não para de crescer.

 

Missão e estrutura curricular

Apesar de não ter a pretensão de que todos os seus alunos sejam mais tarde instrumentistas profissionais, a Escola de Música do Colégio Moderno tem como missão e dever prepará-los para essa eventualidade.

A escola está aberta a crianças a partir dos três anos e não tem limite de idade de frequência. A estrutura curricular acompanha as idades dos alunos dos vários graus de ensino oficial. Não obstante, qualquer pessoa pode candidatar-se, sendo encaminhada para o grau que mais se lhe adequa.

O curso obedece a um formato e conteúdos definidos pela Escola.

A estrutura do Curso de Música divide-se em três grandes blocos:

  • o curso preparatório que corresponde ao pré-escolar e é frequentado por alunos entre os três e os seis anos. O seu currículo prevê uma aula individual de uma hora semanal de instrumento acrescida, no caso dos alunos de cordas, numa aula quinzenal de conjunto, sempre ao sábado, de manhã.
  • o curso de iniciação que decorre em paralelo com o ensino básico e se destina a um grupo etário composto, na sua maioria, por alunos entre os seis e os dez anos de idade. A estrutura curricular deste módulo inclui uma hora de instrumento individual por semana, acrescida agora de uma hora de coro e outra de iniciação musical – solfejo –, também semanal.  Mantém-se a aula quinzenal de conjunto para os alunos de cordas.
  • o curso geral e complementar que abrange alunos do segundo ciclo ao final do secundário, com idades compreendidas entre os dez e os dezoito anos.

O curso geral compreende os cinco primeiros anos – para alunos entre os dez e os quinze anos de idade. Do horário consta uma hora de instrumento semanal e outra de coro, para além de hora e meia de formação musical, uma vertente mais avançada do solfejo. O horário dos alunos de cordas prevê ainda duas horas semanais de orquestra e duas outras de conjunto.

O curso complementar é de todos o mais exigente. Destina-se aos alunos dos três últimos anos, com idades compreendidas entre os quinze e os dezoito. Fazem parte da sua estrutura curricular semanal, uma hora de instrumento, hora e meia de formação musical, hora e meia de música de câmara, hora e meia de análise musical e hora e meia de história da música.

A Escola de Música atribui um diploma de frequência a todos os alunos que completem os vários graus de ensino.

 

Concertos, projetos e workshops

Para lá das muitas audições programadas ao longo do ano que permitem que todos os alunos se apresentem ao público, independentemente do grau de ensino que frequentem, a Escola de Música do Colégio Moderno desenvolve e participa em toda uma série de atividades culturais entre as quais as várias audições ao longo do ano, dentro do espaço da Escola, e os concertos entre os quais destacamos:

  • O concerto anual no Teatro Nacional de São Carlos.
  • A participação nos Dias e nos Mini-Dias da Música, no Centro Cultural deBelém.
  • Os concertos no Palácio Nacional da Ajuda, na Sé de Lisboa, na Basílica da Estrela e no Panteão Nacional.
  • Masterclasses.
  • Tournées.

Share this